Shopify é bom

Shopify é bom e confiável? E para Dropshipping?


Neste review analisamos se Shopify é bom para e-commerce. Shopify é uma das ferramentas de construção de lojas on-line mais populares atualmente disponíveis. Leia mais para descobrir sobre os prós e contras desta solução de e-commerce.

O que é o Shopify?

Shopify é uma aplicação web que permite criar sua própria loja online. Ela oferece uma ampla variedade de modelos que podem ser personalizados para atender aos requisitos usuários individuais, além de permitir a venda de mercadorias físicas ou digitais.

Uma das principais ideias por trás do Shopify é que usuários sem muita habilidade técnica ou de design podem criar uma loja sem o envolvimento de uma agência de design ou desenvolvedor. No entanto, as pessoas que estão familiarizadas com HTML e CSS terão o prazer de descobrir que o Shopify permite que você edite ambos, dando a muito controle sobre o design de modelos.

Como o Shopify é uma solução hospedada, não é necessário se preocupar em comprar hospedagem de site.  A ideia é que praticamente tudo o que você precisa para criar e gerenciar sua loja acontece “dentro da caixa”.

Dito isso, você pode personalizar uma loja no Shopify para atender aos mais variados requisitos individuais por meio da adição de aplicativos, falaremos mais sobre deles mais tarde, ou usando um código personalizado.

O Shopify é uma ferramenta de software como serviço, isso significa que você não é dono, mas sim, paga uma taxa mensal para usá-la. Contanto que você tenha acesso a um navegador e à Internet, você pode gerenciar sua loja de qualquer lugar.

Quantas pessoas usam o Shopify? E por que isso importa?

De acordo com a Shopify, o produto:

  • Foi usado para alimentar 800.000 lojas;
  • Mais de 1.000.000 de usuários ativos;
  • Gerou mais de US$ 100 bilhões em vendas.

Agora, sem entrar no departamento de contas da Shopify é impossível verificar a precisão dos números acima, mas é bastante seguro dizer que a Shopify é definitivamente uma das plataformas de e-commerce mais estabelecidas no mercado.

Isso é importante porque, quando você escolhe uma solução hospedada para construir uma loja on-line, está depositando uma grande quantidade de confiança na empresa que a fornece. Houve casos de serviços semelhantes encerrados no passado – o Magento Go sendo um caso em questão – resultando em todos os tipos de problemas para seus usuários (que tiveram que migrar suas lojas para uma plataforma diferente em um prazo relativamente curto).

A forte posição de mercado da Shopify e a grande base de usuários devem reduzir a probabilidade de dificuldades financeiras para a empresa, o que, por sua vez, torna menos provável a perspectiva de mudança de uma loja hospeda com eles.

Vamos dar uma olhada no que você pode fazer com a Shopify em breve – mas primeiro, vamos verificar os preços.

Preços da Shopify

Existem cinco planos de preços do Shopify para escolher:

  • ‘Shopify Lite’ – US$ 9 por mês;
  • ‘Basic Shopify’ – US$ 29 por mês;
  • ‘Shopify’ – US$ 79 por mês;
  • ‘Advanced Shopify’ – US$ 299 por mês;
  • ‘Shopify Plus’ – as taxas são negociáveis, mas no patamar de US$ 2000 por mês.

O Shopify representa uma das maneiras mais baratas de se vender on-line, com seu plano inicial, “Shopify Lite”, custando US$ 9 por mês e permitindo que você venda um número ilimitado de produtos.

No entanto, é importante observar que o plano “Lite” não permite que você construa uma loja on-line totalmente funcional e independente, em vez disso:

  • Permite vender via sua página do Facebook;
  • Permite que você use a Shopify em um local físico para vender mercadorias ou gerenciar inventário;
  • Dá acesso ao botão Comprar da Shopify, que permite vender mercadorias em um site ou blog existente.

O botão Comprar da Shopify funciona de maneira semelhante ao botão “Comprar agora” do Paypal, mas como ele faz o link para a Shopify, opções mais sofisticadas de rastreamento de pedidos e status de atendimento estão disponíveis. Além disso, você pode usar um botão Comprar para exibir categorias inteiras de produtos em outro site.

O uso do botão Comprar da Shopify permite integrar a Shopify em um site construído em outra plataforma – por exemplo, Squarespace ou WordPress; esse é um recurso útil para usuários que geralmente estão satisfeitos com o site existente, mas desejam integrar algumas funcionalidades de e-commerce da Shopify nele.

Conforme você sobe na escala de preços, você encontrará o plano “Basic Shopify” por US$ 29 por mês, o plano ‘Shopify’ por US$ 79 por mês e o plano ‘Advanced Shopify’ por US$ 299 por mês. Ao contrário do plano “Lite”, todos esses planos permitem que você hospede uma loja online totalmente funcional.

Por fim, há também o plano “Shopify Plus” a ser considerado – essa é uma solução de “nível empresarial” projetada mais para as grandes empresas do que para o usuário comum. Ele oferece recursos avançados relacionados à segurança, APIs e atendimento.

Então, quais são as principais diferenças entre os planos?

Principais diferenças entre os planos da Shopify

Os principais recursos a serem observados, e não perder selecionando o plano errado do Shopify são:

  • relatórios – a funcionalidade de relatórios profissionais está disponível apenas nos planos de US$ 79 e acima;
  • advanced report builder – ferramentas avançadas de geração de relatórios (que permitem criar relatórios personalizados) são fornecidas apenas nos planos mais caros ‘Advanced’ e ‘Shopify Plus’;
  • Gift Cards – estes só estão disponíveis nos planos de US$ 79 e acima;
  • transporte via operadora em tempo real, só está disponível no plano mais caro ‘Shopify Advanced’;
  • contas de equipe – permitem que você conceda permissões diferentes a diferentes membros da equipe, o que é útil para restringir o acesso a dados confidenciais, você tem permissão para duas contas de equipe no plano “Basic Shopify”; cinco no plano ‘Shopify’ e 15 no plano ‘Advanced Shopify’;
  • funcionalidade do ponto de venda (PDV) – você não pode aproveitar toda a funcionalidade do PDV, a menos que esteja em um plano superior (discutiremos o ponto de venda com mais detalhes abaixo).

Vale a pena mencionar que você não precisa pagar mensalmente por planos – pode pagar em uma base anual ou bienal. O Shopify oferece um desconto de 10% para planos anuais e 20% em planos bienais, quando são pagos antecipadamente.

No geral, a estrutura de preços da Shopify é bastante consistente com os principais produtos concorrentes, como Bigcommerce, Squarespace e Volusion. A principal diferença envolve realmente o plano ‘Lite’, que, embora não ofereça uma loja on-line totalmente hospedada, permite que você faça uso de muitos recursos principais da Shopify em outro site por uma taxa mensal muito baixa.

Vamos dar uma olhada em como a Shopify permite que você aceite pagamentos de seus produtos – porque é nele que se encontram algumas das principais vantagens de usar a plataforma.

Shopify Pagamentos, gateways de pagamento e taxas de transação.

Existem duas maneiras de aceitar pagamentos com cartão de crédito na Shopify.

O mais simples, para usuários em países onde é suportado, é usar o Shopify Payments, o sistema de pagamentos integrado da Shopify.

Se você usar isso, você não precisa se preocupar com as taxas de transação, o que é ótimo. No entanto, ainda há uma “taxa de cartão de crédito” a considerar: nos EUA, você pode esperar pagar uma taxa entre 2,4% e 2,9% de cada transação com cartão de crédito (mais alguns planos, um adicional de 30 centavos). Em outros países, a taxa é menor, a faixa do Reino Unido de taxas de cartão de crédito, por exemplo, varia de 1,5% a 2,2%.

A taxa exata depende do tipo de plano em que você está, com as taxas de transação mais baixas, como você poderia esperar, ficando disponíveis nas assinaturas mensais mais caras.

Como alternativa, você pode usar um “gateway de pagamento” de terceiros para processar transações com cartão – das quais existem mais de 100 para escolher, muito mais do que as disponíveis nas plataformas concorrentes Bigcommerce, Volusion ou Squarespace.

Usar um gateway de pagamento de terceiros requer um pouco de configuração. Você precisará configurar uma “conta de comerciante” com um provedor de gateway de pagamento. Dependendo do provedor de gateway de pagamento usado, você pode esperar pagar uma porcentagem de uma taxa de transação, uma taxa mensal ou ambas.

Se você usar um gateway de pagamento, a Shopify também aplicará uma taxa de transação, entre 0,5% e 2%, dependendo do plano do Shopify em que você estiver – novamente, a taxa será menor à medida que os planos mensais ficarem mais caros.

Se é mais barato usar o Shopify Payments ou um gateway de pagamento, isso depende muito do tipo de gateway de pagamento que você está pensando em usar e do plano do Shopify em que você está.

Uma coisa importante que vale a pena sobre o Shopify Payments é que ele está disponível apenas para usuários baseados em determinados países.

Esses são:

  • Austrália
  • Canadá
  • Alemanha
  • Hong Kong, SAR, China
  • Irlanda
  • Japão
  • Nova Zelândia
  • Cingapura
  • Espanha
  • Reino Unido
  • Estados Unidos

Observe, no entanto, que o Shopify Payments não está disponível para os territórios dos EUA, exceto Porto Rico.

Portanto, se você não estiver vendendo de um desses territórios, precisará usar outro provedor de gateway de pagamento separado (o que significa que você precisará incluir as taxas de transação na equação).

Como mencionado acima, a Shopify integra-se com muito mais gateways de pagamento do que outros produtos concorrentes (mais de 100 deles), portanto se você estiver vendendo fora desses países, será possível encontrar um gateway de pagamento adequado à sua localização com facilidade .

Agora que passamos pela funcionalidade de preços e pagamento, é hora de discutir como os temas da Shopify realmente parecem.

Shopify themes

A Shopify oferece 10 modelos, ou temas, de e-commerce gratuitos que você pode usar – cada um deles vem em duas ou três variantes diferentes, então esses modelos realmente se traduzem em designs bem diferentes.

Todos esses modelos são atraentes e também são responsivos, o que significa que eles serão exibidos em todos os dispositivos.

Se os modelos gratuitos não agradarem, você pode usar um tema pago ou premium – dos quais existem 60 e, novamente, cada tema vem em algumas variantes. Estes variam de preço de US$ 140 a US$ 180, e como com os temas livres, eles são totalmente responsivos.

Principais recursos da Shopify

Como discutido acima, os recursos que você obtém com a Shopify variam um pouco de acordo com o plano de preços que você escolheu.

Todos os planos da Shopify a partir de US$ 29 (‘Basic Shopify’) oferecem:

  • a capacidade de vender mercadorias físicas ou digitais, em categorias de sua escolha e usando taxas de envio / métodos de sua escolha;
  • uma ampla gama de temas (gratuitos e pagos) para escolher;
  • processamento de cartão de crédito via Shopify Payments ou um gateway de pagamento de terceiros;
  • integração com o Paypal;
  • funcionalidade de blogging;
  • funcionalidade de carrinho abandonado;
  • importação / exportação de dados do cliente;
  • funcionalidade de gerenciamento de conteúdo (CMS);
  • funcionalidade de otimização de mecanismos de pesquisa (SEO);
  • códigos de desconto;
  • a capacidade de editar CSS e HTML da sua loja;
  • um botão “compre agora” que você pode usar para vender mercadorias em outro blog ou site;
  • acesso a um aplicativo de ponto de venda;
  • a opção de criar várias contas de equipe (como discutido acima, quantas você pode criar depende do plano em que você está);
  • a opção de integrar sua loja com mais de 100 gateways de pagamento;
  • a capacidade de imprimir etiquetas para envio de produtos;
  • descontos de correios em taxas de envio (dependendo do país).

Se você optar pelo plano mais caro, você também terá:

  • Gift cards;
  • relatórios profissionais;
  • funcionalidade de ponto de venda completo.

Se você está no plano ‘Advanced Shopify’, além de todos os itens acima, você obtém os seguintes recursos adicionais:

  • Construção de relatórios avançados;
  • transporte de transportadora em tempo real.

Finalmente, há o Shopify Plus a considerar, essa é uma versão de nível empresarial do Shopify, fornecendo recursos como:

  • garantia de disponibilidade do servidor;
  • suporte API;
  • nível de suporte por meio de um gerente dedicado;
  • certificado SSL / IP dedicado;
  • recursos avançados de segurança.

Vamos dar uma olhada em alguns aspectos importantes da Shopify que merecem atenção especial.

Shopify Ponto de Venda

Um recurso particularmente forte oferecido pela Shopify, que merece uma menção especial e faz sobressair de seus concorrentes, é o ponto de venda (POS), suas opções e equipamentos.

Os equipamentos de PDV da Shopify permitem que você use a Shopify para vender não apenas on-line, mas também em locais físicos – contanto que você tenha um dispositivo iOS ou Android. Uma vasta gama de equipamento está disponível para compra (leitores de código de barras, caixas, impressoras de recibos, etc.) para ajudá-lo a fazer isso.

Existem várias aplicações para as ferramentas de ponto de venda da Shopify: por exemplo, elas permitem que você venda em uma loja pop-up, de uma banca de mercado, em um evento ou mesmo em uma loja de varejo permanentemente localizada, mantendo seu estoque e contagem de estoque sincronizada automaticamente.

É importante notar, no entanto, que você precisa estar no plano ‘Shopify’ ou superior para aproveitar ao máximo o ponto de venda. Isso ocorre porque, embora os planos ‘Lite’ e ‘Básic’ permitam que você venda pessoalmente usando um leitor de cartões, eles não fazem tudo para você.

Interface e facilidade de uso

O Shopify é bastante simples de usar – tem uma interface limpa e moderna.

A interface permite que você configure e gerencie vários dos canais de vendas dos rótulos da Shopify. Alguns dos principais incluem:

  • Uma loja online: este é o seu site principal da Shopify;
  • Facebook: uma guia na sua página do Facebook onde os usuários podem navegar e comprar seus produtos.
  • Messenger: você pode vender diretamente para clientes em conversas do Messenger com eles (além de fornecer notificações de pedidos e remessa e responder a consultas de clientes).
  • Botão Comprar: este canal permite incorporar funcionalidades de comércio eletrônico – por meio de “botões de compra” – em qualquer site ou blog.
  • Amazon: isso permite que você gerencie suas listagens da Amazon e os produtos da Shopify em um único local.
  • Ebay: permite que você liste seus produtos no Ebay usando sua loja da Shopify.

Muitos outros canais também estão disponíveis, incluindo Instagram, Houzz e Buzzfeed.

No geral, é bastante simples usar esses canais de vendas – e a interface da Shopify em geral -, mas há alguns problemas que merecem destaque:

Imagens do produto (canal da loja online)

Se você fizer upload de imagens na Shopify com proporções diferentes, a Shopify não as cortará automaticamente. Em outras palavras, seus catálogos de produtos consistirão em uma série de imagens com formas diferentes; isso impacta negativamente no design.

Você pode contornar isso usando um programa de edição de fotos para garantir proporções de imagem consistentes para todos os seus produtos, mas a menos que você faça isso antes de começar a enviar suas imagens, pode ter uma dor de cabeça, especialmente se a loja tiver um grande número de produtos.

Vendendo produtos no Facebook com a Shopify

Provavelmente vale a pena lembrar que a integração com o Shopify-Facebook não é adequada para todos os comerciantes. Do jeito que está, é fácil usar o ‘Facebook Channel’ da Shopify para preencher a seção de uma loja no Facebook – mas seus clientes só poderão comprar um item de cada vez na página do Facebook em questão, não há a opção ‘adicionar ao carrinho’.

Isso ficará bem para alguns vendedores, por exemplo, bandas e artistas que querem vender um novo CD através de sua página no Facebook, mas qualquer comerciante que tenha uma base de clientes que normalmente compra itens variados possivelmente achará essa configuração frustrante.

Além disso, você não pode vender produtos digitais no Facebook. Somente produtos físicos ​​podem ser vendidos nesse canal.

Para ser justo, estas são limitações no Facebook, mas você precisa estar ciente delas se tiver grandes planos para vender no Facebook. E até que eles sejam abordados, muitos comerciantes que usam a Shopify podem estar em melhor situação simplesmente incentivando os seguidores do Facebook a clicar em um botão que os leva para a loja on-line completa.

Apesar dessas queixas, a interface da Shopify é limpa, fácil de usar e não deve apresentar muita curva de aprendizado para a maioria dos usuários.

Importando e exportando dados

Importando para a Shopify

Como a maioria dos construtores de lojas semelhantes, a Shopify permite importar dados de produtos de um arquivo CSV. Isso é útil se você quiser fazer o upload em massa de muitos produtos novos para sua loja ou se estiver migrando dados de outra plataforma de comércio eletrônico.

Se você é um cliente da Shopify Plus, também pode usar o aplicativo Transporter e a ferramenta de linha de comando para importar produtos.

Quanto aos dados baseados em texto, se você quiser importar posts de uma plataforma de blogs como o Tumblr ou WordPress, suas opções são:

  • copiar e colar conteúdo;
  • usar uma API da Shopify;
  • comprar um aplicativo de terceiros, como o aplicativo ‘Blogfeeder’.

Exportando da Shopify

Com relação à exportação de dados, você pode exportar os dados do produto para o arquivo CSV com muita facilidade, mas até onde se sabe, não há uma opção simples para exportar páginas estáticas e posts de blog – eles são exportáveis, mas você precisa usar a API da Shopify para tirá-los da plataforma da Shopify ou, se você tiver um muito tempo, você poderia pensar em copiá-las e colá-las.

Trabalhando com variantes e opções de produtos na Shopify

A Shopify permite criar até 100 variantes diferentes de um único produto. No entanto, essas variantes podem envolver apenas três opções de produtos.

Assim, por exemplo, se você vendesse sapatos, poderia permitir que os usuários escolhessem de até 100 variantes diferentes de um sapato específico, cada um em três opções diferentes, por exemplo, cor, tamanho e estilo, mas não permitiria escolha uma cor de cadarço em cima disso.

Felizmente existe uma solução alternativa envolvendo aplicativos de terceiros – existem alguns disponíveis que elevam esses limites, mas você precisa estar preparado para pagar por eles. Outra opção é adicionar o código de “propriedade de item de linha” à sua loja da Shopify para capturar mais opções de produtos, mas você precisa se sentir confortável com o código de edição para fazer isso.

A questão é que, se você está vendendo algo que não envolve toneladas de variantes e opções de produtos, tudo bem com a Shopify.

Dito isto, seria melhor se uma abordagem mais flexível à funcionalidade de opções estivesse disponível de imediato, como é o caso do rival Bigcommerce.

Usando categorias de produtos na Shopify

Embora haja espaço para melhorias em relação ao modo como a Shopify lida com variantes e opções de produtos, o modo como ela lida com categorias de produtos, ou no jargão da Shopify, ‘coleções’, é excelente e melhor do que o encontrado em muitas plataformas de comércio eletrônico concorrentes.

Você pode adicionar produtos manualmente a uma coleção ou – e isso economiza muito tempo para usuários com grandes grupos de produtos – use ‘coleções automatizadas’. Isso basicamente envolve a configuração de regras (com base em títulos de produtos, tags, etc.) que automaticamente colocam os produtos na coleção correta.

Isso pode economizar horas, se não dias, de entrada e manipulação de dados, especialmente se você tiver um grande número de produtos em sua loja on-line.

Você precisará certificar-se de nomear ou marcar seus produtos de uma maneira extremamente consistente para aproveitar essa funcionalidade, no entanto, como a automação só funciona se você tiver uma convenção de nomenclatura consistente para títulos de produtos, tags etc.

Recuperação de carrinho abandonado na Shopify

A recuperação de carrinho abandonada na Shopify foi projetada para ajudar você a vender produtos para pessoas que passaram pela maior parte da transação apenas para mudar de ideia no último momento.

Isso costumava estar disponível apenas nos planos mais caros da Shopify – aqueles com preços de US$ 79 ou mais, mas recentemente o Shopify o introduziu em todos os planos.

Isso significa que você obtém a funcionalidade de carrinho abandonado a um preço consideravelmente mais baixo do que seus principais concorrentes Bigcommerce e Squarespace. Considerando que com a Shopify você pode obter a funcionalidade por apenas US$ 9, o Bigcommerce e o Squarespace o oferecem apenas em seus planos de US$ 79,95 e US$ 46 por mês, respectivamente.

O Bigcommerce, um produto concorrente, afirma que o uso de ferramentas de recuperação de carrinho abandonados pode aumentar sua receita em até 15%, o que, se for verdade, é obviamente muito significativo.

Em termos de como a recuperação de carrinho abandonada funciona na Shopify, ela essencialmente permite:

  • ver uma lista de pessoas que abandonaram seus carrinhos e enviar um e-mail manualmente;
  • instruir a Shopify a enviar automaticamente um e-mail para os visitantes do site que abandonaram seus carrinhos (contendo um link para o carrinho abandonado em sua loja).

A última opção é provavelmente a melhor maneira de proceder à recuperação de carrinhos abandonados, pois economiza tempo.

A Shopify recomenda que você envie seu e-mail de carrinho abandonado 10 horas depois que o visitante do site abandone o carrinho. Isso porque, de acordo com pesquisa realizada pela Shopify, esse é o intervalo de tempo que gera mais conclusões de venda. Você também tem a opção de enviar um lembrete por e-mail 1 hora, 6 horas ou 24 horas depois que um carrinho for abandonado.

Por uma questão de equilíbrio, vale a pena ressaltar que, apesar de ser mais caro, a abordagem do Bigcommerce para a recuperação de carrinhos abandonados é, sem dúvida, um pouco mais abrangente do que a da Shopify.

Com o Bigcommerce, você pode programar três e-mails para serem enviados automaticamente aos usuários que abandonarem seus carrinhos, e inserir códigos de desconto, para incentivar as pessoas a concluírem suas transações.

Campos personalizados e uploads de arquivos

Alguns comerciantes exigirão a funcionalidade para permitir que um usuário forneça algum texto no ponto de compra. Por exemplo, joalheiros podem exigir uma cópia de inscrição etc.

A Shopify permitirá que você capture esses dados, mas é um processo complicado, você precisa criar uma ‘propriedade de item de linha’ adicionando manualmente algum código HTML ao seu modelo. A alternativa é pagar por um aplicativo para fazer esse trabalho, o que não é ideal.

É uma história parecida com uploads de arquivos, se você precisar oferecer aos seus clientes a opção de fazer upload de um arquivo, por exemplo, uma imagem para ser usada em uma camiseta ou caneca, você terá que obter codificação ou pagar por um aplicativo relevante.

Seria melhor que os campos de texto e os botões de upload de arquivos fossem opções que poderiam simplesmente serem selecionadas / ativadas ao criar produtos.

A falta desse tipo de funcionalidade na Shopify é provavelmente uma de suas omissões mais gritantes.

Recursos SEO da Shopify

O conjunto de recursos de SEO da Shopify é bom e compara-se favoravelmente com outras plataformas hospedadas de construção de sites, especialmente Squarespace e Jimdo.

As configurações de SEO on-page na Shopify são muito fáceis de gerenciar – mudar títulos de páginas e meta descrições é extremamente simples, assim como adicionar cabeçalhos e texto alternativo.

Adicionar redirecionamentos 301 também é muito simples e, de fato, a Shopify solicita automaticamente que você faça isso se você alterar o URL de uma página.

Uma coisa que deveria ser mais fácil de fazer é alterar os nomes dos arquivos de imagem – se você quiser alterar um nome de arquivo para fins de SEO, você terá que renomeá-lo externamente e, em seguida, recarregá-lo.

Mas, no geral, os recursos de SEO da Shopify são robustos. Para obter informações mais detalhadas sobre como otimizar uma loja da Shopify para mecanismos de pesquisa, consulte nosso guia de Shopify SEO.

Dropshipping com a Shopify

Muitos usuários em potencial da Shopify ficarão imaginando como isso facilita o dropshipping, um método de atendimento em que você não mantém o que está vendendo em estoque, você pega o pedido, envia para um fornecedor e entrega as mercadorias para o cliente – sua loja é, na verdade, uma espécie de intermediário.

A boa notícia é que o Shopify oferece uma grande variedade de aplicativos dropshipping que permitem que você busque e venda uma variedade de produtos online de fornecedores com muita facilidade. É provavelmente uma das melhores plataformas desse tipo para dropshipping.

IVA MOSS na Shopify

Um aspecto realmente forte do Shopify, que não é frequentemente percebido em outras avaliações do Shopify, é a maneira como ela atende muito bem ao VAT MOSS – ou, para usar seu título completo, ‘VAT Mini One Stop Shop’.

O VAT MOSS é basicamente uma exigência de que vendedores de produtos digitais para consumidores na UE adicionem imposto sobre valor agregado (IVA) a cada produto digital por país, ou seja, há uma taxa de IVA a ser aplicada para o Reino Unido, uma para a Irlanda e assim por diante.

Ao contrário de muitos produtos concorrentes, como o Squarespace ou o Bigcommerce, a Shopify calcula a taxa apropriada automaticamente. Portanto, não há nenhuma dúvida sobre a criação de regras fiscais manuais e assim por diante. Essa é uma funcionalidade extremamente útil da Shopify.

E falando de produtos digitais …

Venda de produtos digitais com a Shopify

Se você quiser vender produtos digitais com a Shopify, isso é perfeitamente factível, mas não imediatamente óbvio como configurar.

Para vender arquivos, os usuários precisam instalar um aplicativo separado, o ‘Digital Downloads App’ da Shopify.

A boa notícia é que esse arquivo é grátis – e muito fácil de usar. Você pode configurá-lo de modo a funcionar automaticamente, para que um link de download seja fornecido ao cliente imediatamente após a finalização da compra e um link seja enviado por e-mail para ele quando o pedido for atendido, ou alternativamente, se por algum motivo você quiser examinar suas compras, você pode fazer o preenchimento manualmente.

Há um limite, no entanto, no tamanho do arquivo do produto, você só pode vender produtos digitais de até 5 GB, há soluções alternativas usando aplicativos de terceiros que hospedam seus arquivos ou permitem que você use serviços de compartilhamento de arquivos como o Dropbox.

Relatórios

A Shopify fornece uma ampla gama de relatórios, incluindo:

  • relatórios de clientes, de onde seus clientes vêm, a porcentagem de novos clientes que retornam, seus gastos totais e quando eles fizeram um pedido pela última vez;
  • relatórios de marketing;
  • relatórios de dados de pesquisa ,quais produtos os clientes pesquisaram em sua loja on-line;
  • relatórios financeiros: vendas, relatórios fiscais, etc.;
  • relatórios de carrinho abandonado.

No entanto, há algo negativo que vale a pena ressaltar: esses relatórios só estão disponíveis na Shopify se você estiver em um de seus planos mais caros – ‘Shopify’, ‘Advanced Shopify’ ou ‘Shopify Plus’.

Se você não estiver em um desses planos, basta obter um painel de controle bastante básico contendo apenas as estatísticas de topline. Isso contrasta negativamente com o principal produto concorrente Bigcommerce, que fornece uma forte funcionalidade de relatórios em todos os seus planos.

Um criador avançado de relatórios também está disponível na Shopify, que permite criar seus próprios relatórios personalizados, mas, novamente, ele tem um preço: você precisará estar em um plano de US$ 299 ou acima para aproveitar isso.

Um blog é uma das principais formas de aumentar o tráfego para o seu site. A Shopify vem com uma ferramenta interna de blogs que permite que você crie o tipo de conteúdo que você precisa para garantir que seu site fique visível nos resultados da pesquisa.

A funcionalidade de blogging da Shopify não é tão sofisticada quanto a que você encontraria em um site WordPress. Por exemplo, omissões na funcionalidade de blogs da Shopify incluem versionamento de conteúdo e plug-ins de SEO no estilo Yoast; e quando se trata de categorização de postagens, as postagens do blog da Shopify só permitem que você use tags – não há categorias disponíveis. Outras plataformas de blog normalmente permitem o uso de ambas.

A funcionalidade interna de blog da Shopify é geralmente boa e atende perfeitamente às exigências da maioria dos comerciantes. Você também pode – com um pouco de configuração – conectá-lo à ferramenta de comentários Disqus, que é útil também.

Como mencionado anteriormente neste review, a exportação de posts no blog da Shopify não é muito simples – o conselho da Shopify sobre como fazer isso é copiar e colar manualmente o conteúdo do seu blog em um novo local! A partir da leitura, no entanto, parece que existe uma solução mais sofisticada usando uma API … mas isso não vai atrair os comerciantes sem habilidades técnicas que precisam mover o conteúdo do blog em outro lugar.

Gerenciando sua loja da Shopify em um dispositivo móvel

A Shopify oferece dois aplicativos principais que você pode usar para gerenciar sua loja em um dispositivo móvel: ‘Shopify’ e ‘Shopify Point of Sale’.

O aplicativo ‘Shopify’ permite visualizar e atender pedidos, adicionar / editar produtos, visualizar relatórios e comunicar-se com os membros de sua equipe por meio de uma ‘linha do tempo’ do pedido.

O aplicativo ‘Shopify Point of Sale’, como o nome sugere, é para usuários que querem usar o Shopify no ponto de venda – você pode usá-lo para fazer pagamentos com cartão pessoalmente, rastrear inventário, recibos de texto para clientes e assim por diante.

Além dos aplicativos de gerenciamento de loja, há um novo aplicativo chamado “Ping”, que facilita responder às consultas ou compartilhar os detalhes do produto com os clientes ao conversar com eles pelo Facebook Messenger, mais serviços de bate-papo serão suportados em breve, de acordo com a Shopify. Atualmente, o ‘Ping’ está disponível exclusivamente no iOS.

Se isso não bastasse no departamento de aplicativos, há alguns outros aplicativos disponíveis: um aplicativo de criação de logotipo, um designer de cartão de visita e um aplicativo de ‘artigos de empreendedor’. Os dois últimos aplicativos estão disponíveis apenas para Android.

De todos os aplicativos acima, provavelmente o aplicativo principal ‘Shopify’ será o mais usado para a grande maioria dos comerciantes.

Usando AMP (Accelerated Mobile Pages) na Shopify

Accelerated Mobile Pages ou AMP é um projeto apoiado pelo Google que visa acelerar a entrega de conteúdo para dispositivos móveis removendo certos trechos de código das páginas da web.

AMP tornou-se cada vez mais popular, porque – bem implementado – reduz o número de visitantes que abandonam os sites móveis por causa do carregamento lento e também pode fornecer alguns benefícios de SEO. O algoritmo do Google prioriza postagens de AMP colocando-os em um carrossel acima de outros resultados de pesquisa .

A boa notícia é que é possível usar AMP na Shopify – não apenas para o conteúdo do blog, que é onde o AMP é usado com mais frequência, mas também para páginas de produtos, muitos dos principais concorrentes da Shopify ainda não facilitam o uso de AMP dessa maneira.

Isso tem o potencial de garantir que muito mais clientes em potencial se envolvam com suas coleções de produtos , ou, se estiverem em conexões lentas, até conseguirão vê-los em primeiro lugar.

A má notícia é que essa funcionalidade não está disponível imediatamente e que você precisará usar um aplicativo pago para adicioná-la.

Dada a ênfase que o Google está dando cada vez mais ao conteúdo de AMP e apesar dos custos adicionais, não deixa de ser ótimo que você possa criar versões AMP de suas páginas de produto na Shopify – nem todos os seus concorrentes atendem a isso, principalmente o Squarespace.

Suporte

O suporte da Shopify é abrangente – você pode entrar em contato com a empresa 24/7 por e-mail, chat ao vivo ou telefone.

Isso é significativamente melhor do que as opções de suporte oferecidas por alguns concorrentes – por exemplo, a concorrente líder Squarespace não oferece suporte telefônico.

Há algumas coisas que valem a pena apontar.

Primeiro, se a sua consulta é de natureza particularmente técnica – ou seja, se você quer codificar algo e precisar de ajuda – então nem sempre você pode obter as respostas que está procurando no serviço de suporte padrão da Shopify. Às vezes, é melhor postar uma consulta em um fórum e esperar que um desenvolvedor da Shopify retorne a você sobre isso.

Isso poderia ser melhorado um pouco – seria bom se, para consultas relevantes, a Shopify oferecesse uma maneira mais direta de contatar seus desenvolvedores diretamente para obter orientação técnica.

Em segundo lugar, o suporte telefônico não é realmente fornecido globalmente. Os números de telefone de suporte são fornecidos apenas para a América do Norte, Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia.

E, finalmente, para acessar números de telefone, ou outras informações de contato, primeiro é necessário pesquisar as páginas de ajuda da Shopify para encontrar uma solução para o problema. Isso vai incomodar alguns, mas é uma prática cada vez mais comum em ações de suporte para aplicativos da web, e não é implementada tão mal quanto outros aplicativos.

Conformidade da Shopify com o GDPR

À luz das novas leis GDPR da UE, existem muitos passos legais que os proprietários de sites precisam tomar para garantir que eles estejam protegendo adequadamente a privacidade dos clientes e visitantes da UE. Há penalidades financeiras muito sérias por não fazê-lo e, mesmo que sua empresa não esteja sediada na UE, você ainda precisa cumprir os regulamentos em relação a quaisquer visitas ao site provenientes da UE.

As principais prioridades para os possíveis proprietários de lojas da Shopify são:

  • fornecer privacidade adequada e avisos de cookies;
  • processar e armazenar dados com segurança;
  • obter o consentimento explícito das pessoas que se inscreverem nas listas de e-mail, para o envio de e-newsletters;
  • fornecer um meio de optar ou revogar o consentimento para o uso de cookies não essenciais em um site (e registrar esse consentimento).

A Shopify permite que você tenha os três primeiros requisitos com bastante facilidade, embora você precise gastar tempo criando avisos adequados e elaborando formulários de captura de dados para que eles sejam compatíveis com GDPR.

Onde a Shopify atualmente cai um pouco está no quarto requisito – consentimento do cookie. Para garantir a conformidade com o GDPR, você precisa exibir um banner de cookie para seus visitantes, o qual:

  • permita que eles escolham quais cookies eles querem executar ANTES que esses cookies sejam executados;
  • registra seu consentimento para executar cookies;
  • permite-lhes revogar o consentimento numa fase posterior.

Por exemplo, se você usar um cookie do Anúncios do Facebook ou do Google Analytics em sua loja da Shopify, estará infringindo as leis do GDPR, a menos que tenha um banner no lugar que faça todos os itens acima.

Existem alguns aplicativos na loja de aplicativos da Shopify que afirmam lidar com esse problema e fornecer essa funcionalidade.

Como alternativa, você pode usar scripts fornecidos por serviços como o Cookie Pro para adicionar um banner compatível com GDPR ao seu site.

Seria mais interessante se esse problema fosse resolvido pela Shopify na origem e se a funcionalidade adequada do banner do cookie fosse fornecida sem que os usuários tivessem que recorrer ao software de terceiros.

Comprando, em vez de construir, uma loja da Shopify

A Shopify agora oferece algo bastante único em comparação com seus concorrentes – um serviço que permite que você compre uma loja da Shopify.

Isso é chamado de “Exchange Marketplace” e essencialmente contém listagens de lojas existentes do Shopify que podem ser compradas. A vantagem de comprar uma loja do Shopify em vez de construir uma é, claro, que a montagem de uma loja é difícil e, supondo que a loja que você compra já é lucrativa, pode reduzir o risco de fazer um mau investimento, seja em termos de tempo ou dinheiro.

As lojas no Exchange Marketplace são examinadas pela Shopify antes de serem listadas e o método de depósito – no qual um terceiro independente detém o pagamento até que o comprador e o vendedor estejam satisfeitos com o processo – é usado para lidar com o processo de compra. Isso significa que você pode comprar uma loja da Shopify no Exchange Marketplace com relativa confiança.

Conclusões do Reviews da Shopify

No geral, a Shopify é uma das melhores soluções hospedadas para aqueles que desejam criar uma loja on-line – e sem dúvida o melhor para quem quer usar um produto para vender on-line em um local físico. Também é particularmente bom para usuários interessados ​​em dropshipping.

O produto tem um preço competitivo – especialmente quando você considera que a funcionalidade de economia de carrinho abandonado está disponível em seus planos de US$ 29 “Básic”. O produto é fácil de usar, integra-se bem com uma enorme variedade de outros aplicativos e seus modelos são atraentes.

Ela tem uma grande base de usuários – 800.000 usuários, de acordo com a Shopify – que também inspira confiança, a última coisa que você quer é que um provedor de soluções de e-commerce falhe e feche uma loja bem-sucedida que você possa ter com eles.

As principais desvantagens do uso da Shopify são as taxas de transação para aqueles que usam um gateway de pagamento de terceiros, alguns de seus concorrentes não cobram nenhuma taxa de transação, independentemente do gateway de pagamento usado, seu limite de três opções por produto, não confunda isso com variantes, das quais você pode ter 100 por produto – veja acima, e o fato de que, em alguns casos, para obter a funcionalidade de que você precisa, talvez seja necessário instalar um aplicativo, exemplos chave disso incluem a venda de downloads digitais ou a facilitação de classificações e revisões.

Um resumo mais completo dos prós e contras é exibido abaixo, mas é claro que a única maneira de descobrir se a Shopify é bom para você é testá-lo totalmente – uma avaliação gratuita de 2 semanas está disponível.

Finalmente, se você já experimentou a Shopify antes, fique à vontade para deixar seus pensamentos e comentários abaixo!

Prós e contras da Shopify

Esperamos que você tenha gostado de ler nosso review da Shopify! Para resumir, estes são os principais prós e contras que achamos que você pode encontrar se estiver usando a Shopify:

Prós

  • Com seu plano “Lite”, a Shopify representa uma das maneiras mais baratas de começar a vender on-line usando uma solução hospedada.
  • A função de carrinho abandonado está disponível em seu plano de US $ 9, o que significa que essa funcionalidade é fornecida a um preço consideravelmente mais barato do que os principais concorrentes.
  • É uma ótima opção para qualquer pessoa interessada em dropshipping.
  • Não há taxas de transação se você estiver satisfeito em usar o sistema de processamento de pagamento embutido, o Shopify Payments.
  • Tem uma interface limpa e fácil de usar.
  • O “botão Comprar” do Plano Lite permite que você use a Shopify para vender produtos facilmente em um site existente.
  • Ela fornece uma boa variedade de modelos gratuitos, responsivos e atraentes.
  • As opções de ponto de venda são excelentes e ajudam a Shopify a se destacar de seus concorrentes.
  • A Shopify afirma que mais de 800.000 lojas foram construídas usando a plataforma, o que torna uma aposta relativamente segura que a empresa e, portanto, sua loja online, não vá desaparecer tão cedo.
  • Você pode estender a funcionalidade da Shopify facilmente graças a uma enorme variedade de aplicativos de terceiros, embora você tenha que pagar para usar muitos deles.
  • A Shopify lida muito bem com a criação e aplicação de categorias de produtos.
  • As taxas de VAT MOSS são calculadas e aplicadas automaticamente pela Shopify.
  • O botão Comprar Shopify permite que você use a Shopify com um site existente construído usando outra plataforma (por exemplo, WordPress, Squarespace, Wix ou Jimdo).
  • A Shopify vem com um blog embutido.
  • Você pode criar versões AMP de páginas de produtos (embora com a ajuda / custo adicional de um aplicativo de terceiros).
  • Aplicativos iOS e Android são fornecidos para permitir que você gerencie sua loja em qualquer lugar.
  • Você pode comprar uma loja existente da Shopify usando o Marketplace da Shopify.
  • Você pode aproveitar uma avaliação gratuita de 2 semanas do produto.

Contras

  • Embora você possa criar 100 variantes de um produto, elas podem envolver até três opções de produtos.
  • Algumas das principais funcionalidades que você pode esperar que sejam fornecidas imediatamente exigem a instalação de um aplicativo, exemplos notáveis ​​incluem a facilitação de downloads digitais e avaliações e classificações.
  • A adição de campos personalizados, como caixas de texto ou opções de upload de arquivos, embora factível, é desnecessariamente complicada ou envolve a compra de um aplicativo.
  • A funcionalidade de relatórios profissionais é fornecida apenas em planos mais caros.
  • Não há mais uma integração oficial do Mailchimp-Shopify disponível.
  • O Shopify Payments permite que você venda somente de determinados países. Se você quiser vender de outro país, precisará usar um gateway de pagamento de terceiros.
  • Você não pode evitar taxas de transação se usar um gateway de pagamento de terceiros.
  • Não há como garantir automaticamente que as imagens do produto sejam exibidas usando a mesma proporção. Isso pode levar a uma apresentação confusa de seus produtos, a menos que você tenha recortado todas as suas imagens antes de fazer o upload delas para a Shopify.
  • Seria bom se a função de carrinho abandonado permitisse que você enviasse mais de um e-mail de acompanhamento automatizado.
  • Conseguir que seu site seja compatível com GDPR onde os cookies envolvem envolverá o uso de um aplicativo de banner de cookie de terceiros.
  • O plano mais barato (a oferta de $ 9 ‘Lite’) não permite que você crie uma loja on-line com todos os recursos.
  • Não é fácil exportar posts de blogs da Shopify.
  • Não está claro como acessar o suporte por telefone se você mora fora da América do Norte, Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *